“Todas as pessoas poderão ver este verão o nosso protótipo de Hyperloop em acção e esperamos que seja o mais rápido”

By 2 Maio, 2017hyperloop, NOTÍCIA
hyperloop-upv-team

Juan Vicén Balaguer – Hyperloop UPV

Desde de ISTOBAL, como colaboradores do projecto de Hyperloop UPV, seguimos muito de perto os passos desta equipa de estudantes da Universidade Politécnica de Valência que compete com as melhores universidades do mundo na criação do comboio do futuro. Nesta entrevista, Juan Vicén Balaguer, Co fundador da equipa e responsável de comunicação conta-nos a grande noticia: Hyperloop UPV, foi seleccionado para apresentar o seu protótipo na Pod Competition II, organizada pela SpaceX, que terá lugar este verão em Califórnia.

Em primeiro lugar, parabéns por terem sido seleccionados e poderem continuar nesta importante competição. Então, podemos ver funcionar o vosso protótipo este verão?

Sim. Se SpaceX, confirma as datas e passamos todas as provas de seguridade, todas as pessoas poderão ver o nosso protótipo de Hyperloop em acção em Califórnia e todos esperamos que seja o mais rápido. Nos vamos por todo o nosso empenho para conseguir-lo.

Lemos que haveis feito uma aliança com outra universidade para esta seguinte fase.

Sim, decidimos colaborar com a Universidade de Purdue, pessoal muito preparado e com a que conectamos muito bem. Trata-se de uma das melhores universidades do mundo em matéria Aeronáutica e Aeroespacial. Acreditamos nesta aliança, porque para o desenvolvimento de um novo método de transporte a colaboração é fundamental e uma aliança internacional como a que propomos quer demostrar que a união faz a força. Além disso, seguimos aumentando o apoio de empresas exitosas, como ISTOBAL, Altran o Nagares que acreditam neste importante projecto que transformará a maneira em que nos movemos.

Realizaste alguma modificação relativamente á vossa proposta inicial?

Sim. O conceito de comboio do futuro desenvolvido por Hyperloop UPV está pensado para 30 passageiros, pesa umas 19 toneladas e circularia a uns 1000 Km/h, Seria ideal per uma pista de provas á medida para provar o protótipo, pois poderia poupar custos de infraestruturas. Não obstante, até á data a única pista de provas está situada em Califórnia e só mede 1.5 km de comprimento, o que nos limita em muitos factores: velocidade, dimensões do veículo… É por isso que o protótipo teve que ser adaptado, para ser o mais eficiente possível com a condições da pista.

Então, o que é que vamos ver na pista?

Agora mesmo, estamos a preparar um protótipo de pod com capacidade para um pequeno dummy. Estamos a desenvolver tecnologias que permitam ir o mais rápido possível sem perder a vista á seguridade. Estamos preparado para isso e também estamos a trabalhar, tanto aqui, como em Purdue para tronar-lo numa realidade.

Como vos organizais agora, com o crescimento da equipa?

Começamos sendo 6 amigos, agora mesmo somos 35 e em colaboração com uma equipa americana de umas 15 pessoas. Isto foi um desafio, desde do ponto de vista organizativo. Tivemos que definir uma nova estrutura de equipa, apreender a delegar, fazer processos de selecção. Definir datas de reuniões gerais, quadrar horários de trabalho com troca de horários e estandardizar as ferramentas de trabalho. Foi muito duro, mas agora todo funciona, assim que, estamos muito contentes e motivados em relação a esta segunda fase.

Será a fase final do concurso ou ainda há mais caminho que recorrer?

O desenvolvimento de um meio de transporte com Hyperloop leva o seu tempo. Os protótipos realizados para a competição tratam de demostrar que o Hyperloop poderia ser possível, mas para isso é necessário tempo. A competição de Hyperloop organizada por SpaceX está pensada como um evento anual ou bianual, em que pouco a pouco se vão melhorando as tecnologias para alcançar a maior velocidade possível. Por isso, prevê-se que haverá amis competições nos próximos anos e claro que estaremos encantados de participar para demostrar o potencial que existe na Universidade Politécnica de Valência. Ainda temos um caminho que percorrer e queremos estar na cabeça.

Estivestes na POD Competition I á uns meses, que tal esta experiência prévia?

Foi impressionante. Tivemos a oportunidade de ver os primeiros protótipos do mundo de Hyperloop, e  melhor de todo é que estavam feitos por estudantes como nós. Ali podemos conhecer todas as tecnologias que se estavam utilizando e comentar os nossos avanços. Acima de todo, foi uma forma de preparar-se o melhor possível para o próximo desafio, levar a cabo o nosso próprio protótipo Sabemos que para SpaceX, o primeiro é a seguridade e poder ir para ver como funciona todo, as dimensões da pista de provas e outros detalhes, é fundamental que todo seja o mais seguro possível.

Quando pensais que podemos ver u Hyperloop real e em funcionamento numa cidade?

Em 5-10 anos para transporte de mercadorias. Para o transporte de pessoas, talvez tenhamos que esperar um pouco mais, Regulações, construção das infraestruturas e seguridade são os maiores obstáculos deste projecto. Se conseguirmos ultrapassar-los, talvez, em 20-25 anos poderemos desfrutar de transportes desta características, ligando paises em questão de meia hora.